A história da capa do 1º disco do Rage Against the Machine

1 Postado por - 28/09/2012 - Artigos, obailetodo, Textos

Thích Quảng Ðức (1897 — 11 de Junho de 1963), originalmente batizado de Lâm Văn Tức, foi o monge Mahayana, que durante uma manifestação na cidade de Saigon, Vietnã do Sul, contra a política religiosa do governo de Ngo Dinh Diem, ateou fogo em seu próprio corpo em um processo de autoimolação em 11 de Junho de 1963.

Durante seu suicídio o monge foi fotografado por Malcolm Browne, e sua foto viria a ser premiada com os prêmios Pulitzer e Foto do Ano da World Press Photo.O repórter David Halberstam também recebeu um Pulitzer por sua reportagem escrita do ocorrido.

No Vietnã (que naquela época estava em guerra contra os EUA e parte da Ásia) e posteriormente no mundo todo, ele é considerado um Bodhisattva, uma vez que mesmo tendo sido queimado e posteriormente re-cremado, seu coração permaneceu intacto. Isso aumentou o impacto de sua morte mundialmente, tornando-o um verdadeiro mártir.

As ações de Thích Quảng Ðức aumentaram a pressão internacional sobre o regime de Diem e fez com que o líder anunciasse reformas para acalmar os Budistas. No entanto, as mudanças prometidas foram implementadas muito lentamente ou nem foram implementadas, resultando numa deterioração na disputa. Com a continuação dos protestos, as Forças Especiais leais ao irmão de Diem, Ngô Ðình Nhu, iniciaram ataques aos pagodes Budistas em toda nação, tomando o ‘coração sagrado’, causando mortes e danos generalizados. Diversos monges Budistas seguiram o exemplo de Thích Quảng Ðức e se auto-imolaram. Eventualmente, um golpe militar derrubou e matou Diem.

A autoimolação foi vista como o ponto da virada da crise Budista Vietnamita que culminou na mudança do regime.

Thích Quảng Đức, com 66 anos, fez história. Permaneceu imóvel e calado durante todo o processo da combustão.

Pegue um fósforo, acenda e coloque seu dedo no fogo, depois de fazer isso, pense mais sobre esse vídeo que você acabou de ver.

A foto de Thích Quảng Ðức em chamas é a capa do disco Rage Against the Machine, álbum de estreia da banda de rapcore norte-americana, Rage Against the Machine, lançado a 3 de Novembro de 1992.

Por ter sido um dos primeiros a  fundir géneros tão díspares como o funk e o heavy metal, Rage Against the Machine é um álbum marcante e abriu caminho para um verdadeiro boom de bandas que surgiram nos finais da década de 90. Além disso, o disco também destaca-se por dar um forte ênfase aos comentários políticos. As músicas de Rage Against the Machine juntam os temas políticos com vozes similares ao estilo hip hop.

O álbum chegou ao 1º lugar no top Heatseekers da Billboard, e ao 45º posto do Top 200.

A música “Wake Up” é incluída nos créditos do filme The Matrix e a “Killing In The Name” aparece nos jogos eletrónicos Grand Theft Auto: San Andreas e Guitar Hero II.

Em 2001, a Q magazine considerou o álbum Rage Against the Machine como um dos 50 Álbuns Mais Pesados de Sempre.

2 + comentários

  • DYNA 05/10/2012 - 3:49 pm Responder

    BOA TARICAO, ACHEI A HISTORIA SENSACIONAL!!!

  • Lennon Sinsuk 03/05/2013 - 7:42 pm Responder

    Coi de loco!

  • Deixe uma resposta