Crocitares Eletrônicos #10 – O Grande Amor da Minha Vida

0 Postado por - 16/08/2012 - Audio, Crocitares Eletrônicos, obailetodo, Podcasts

[Domo-Kun Loves You – Skateboard de Amarand Agassi. Compartilhada sob a licença Creative Commons.]

 

Tão bom morrer de amor e continuar vivendo.

Mario Quintana

 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

download

1. The Beatles – Real Love
2. Video Hits – (vo)C
3. Ben Caplan & The Casual Smokers – Beautiful
4. Dashboard Confessional – Carry This Picture
5. Chico Buarque e Nara Leão – Dueto
6. The Flamingos – I Only Have Eyes For You
7. Bebel Gilberto – Samba E Amor
8. Annie Lennox – Love Song For A Vampire
9. Dale Earnhardt Jr. Jr. – Nothing But Our Love
10. Dark Dark Dark – Celebrate
11. Jeff Pianki – The Way I Love You
12. Dinda – Queria me enjoar de você
13. Big Bad Voodoo Daddy – Still In Love With You
14. The Zombies – Can’t Nobody Love You
15. Lauren O’Connell – I Belong to You
16. Caetano Veloso – Amante Amado
17. Takeo Miratsu – Yumemiru Tameni
18. Alaa Wardi & Angie Obeid – Fe Shi Makan
19. King Charles – Ivory Road
20. Ryan Lerman – This Is My Piano
21. Andrew W.K. – I Was Born To Love You
22. Pomplamoose – Dont Stop Lovin Me
23. Penélope – Namorinho de portão
24. Shelley Duvall – He Needs Me
25. Chico César – Onde Estará o Meu Amor
26. Grupo Rumo – Verdadeiro amor
27. David Bowie – As The World Falls Down
28. Lucas Santtana – Mensagem de Amor
29. Lana Del Rey – Video Games
30. Regina Spektor – Real Love

 

O Crocitares Eletrônicos volta depois de um hiato com o meu tema favorito de todos: o amor. Como originalmente esse deveria ser um post de dia dos namorados, decidi dar dez músicas de lambuja para as prometidas vinte (e nesse tema eu facilmente poderia dar mais quarenta de lambuja, acreditem).

 

Comentários sobre a seleção:

Eu começo com a que eu acho a mais bonita música dos Beatles (embora na verdade ela já seja pós a separação do grupo, parte das músicas não terminadas do Lennon e por isso não apareceu antes do Anthology 2 de 1996). O tema de Real Love, de que quando chega o momento do amor não se pode negar, não se pode escapar, e tudo que veio antes é brincadeira de criança, é muito poderoso.

Video Hits é uma daquelas bandas incríveis que a má organização da Abril Music nos roubou: quando finalmente eles começaram a aparecer um pouquinho, apesar da ausência de esforços da gravadora, a gravadora faliu e os deixou (e aos ouvintes na mão). Além do som indie descolado Vo(c), oferece uma das descrições mais precisas e sensuais do momento do beijo numa música.  Será que é pedir demais pra mim / Uma garota assim? Eu acho que não.

Ben Caplan foi talvez a grande descoberta para mim esse ano, e ele já apareceu antes com Seed of Love numa das minhas seleções de telefone. Aqui ele fala um pouco do momento em que você conhece alguém bacana e pede para que essa pessoa lhe dê uma chance.

Carry This Picture é provavelmente a única música feliz do Dashboard Confessional. A banda é famosa por cantar músicas de dor de cotovelo, lamentando que a menina deixou o protagonista das canções e querendo saber o que aconteceu de errado. No entanto, nessa música música ele fala da promessa de um novo amor, de símbolos meigos de confiança no novo, e portanto eu acho uma música muito fofa.

Uma das histórias de amor mais bacanas que eu já vi na televisão brasileira é O Grande Amor da Minha Vida, do Comédia da Vida Privada. Nele, contasse a história do amor entre duas pessoas da maneira mais minimalista possível, apresentando apenas o casal apaixonado. O episódio de 1996, não está disponível porque a Globo, embora tenha lançado num dos seus raros momentos de preocupação com o público, deixou sair de catálogo (e na a internet brasileira não tem a tradição americana de preservar tudo para posteridade. Dueto de Chico Buarque e Nara Leão, era a trilha do episódio, e representa a idéia de que certos casais são destinados um para o outro, mas que outros mesmo que o destino contrariar irão ficar junto a revelia disso. O amor vence tudo.

The Flamingos são uma banda de um só sucesso, mas que sucesso! I Only Have Eyes For You é pop nocturne quase tão hipnótico quanto a idéia que ele retrata: a de ficar mesmerizado pela visão de sua amada. Ecos de “A Megera Domada”, onde o amante não sabe se é sol ou noite, tão tomado ele é pela figura da pessoa que ama.

Samba E Amor é uma música lânguida, que é uma palavra que eu sempre gostei porque na minha cabeça sempre foi uma mistura de dois pecados capitais: luxúria e preguiça. Eu sempre apreciei essa qualidade no lounge e no chill out, de ser uma música para depois da agitação, quando falta ânimo ou depois dele ter se esgotado, uma música para se desfrutar das reverberações que ainda restam pelo corpo depois do movimento. A Bebel Gilberto é tão exigente quanto o pai dela em termo de qualidade, o que torna a música especialmente sentida.

Quando eu andava com um pessoal com vertentes góticas, eu acreditava que Love Song For A Vampire, da trilha de Drácula de Bram Stoker era a manifestação máxima de um amor capaz até mesmo de tomar controle do seu corpo. Mas mesmo hoje, mais velho e sério, e mais ligado em outras vertentes musicais, ainda levo a sério a Annie Lennox quando ela canta que o “coração é o tambor entre os tambores”.

Hoje em dia, esse abrangente gênero que é a música indie é mais minha praia. Eu acho que em grande parte porque ele tem a tristeza da música gótica sem o melodrama, ou melancolia sem spleen. De qualquer forma é difícil não se comover quando o Dale Earnhardt Jr. Jr. fala que “tudo que temos não é mais do que nosso amor” ou com a voz sentida de Dark Dark Dark em Celebrate.

Jeff Pianki, que é uma dessas pessoas que eu conheci por fazerem vídeosongs, um gênero musical que é baseado em fazer clipes onde “o que ouve é o que você vê, sem dublagens, e se você vê algo irá ouvir também”, uma espécie de WYSIWYG musical, do qual essa seleção tem outros representantes como Lauren O’Connell, Alaa Wardi, Ryan Lerman e os superastros do gênero Pomplamoose. Aqui ele canta um dos tipos de amor preferidos meus, que eu ainda espero viver nessa vida: um amor duradouro, de se envelhecer junto.

João Bernado, o Dinda toca “aquela música de amigos cantando juntos que não é Oração”. Embora lançada antes que a música de A Banda Mais Bonita da Cidade, e na minha opinião muito mais gostosa (e mesmo mais meiga), a música infelizmente foi eclipsada pelo sucesso da banda curitibana e quase sempre referida em conjunto com essa. Para quem não conferiu o clipe ainda, vale ver:

Dinda – Queria me Enjoar de Você

Still In Love With You do Big Bad Voodoo Daddy reforça a mesma idéia de amor antigo, que perdura na velhice, mas com a influência do swing jazz característica da banda, que se mostra até mesmo nas baladas.

The Zombies representam o pop britânico com sua cover de Can’t Nobody Love You e falam sobre a certeza da pessoa amando de ser a melhor amante da pessoa que ela ama.

Lauren O’Connell, com I Belong to You coloca sua linda voz a serviço de dizer como ela refaria o mundo para poder amar melhor seu amado.

Caetano Veloso aparece com um cover de Jorge Ben Jor, cantando sobre um amante tão feliz de ser amado que está mesmo a disposto a ser posto para fora de casa de madrugada depois de ter tidos alguns momentos com seu amor. Uma música um tanto marota para descontrair.

Yumemiru Tameni é da trilha de Saikano, um desenho de guerra e romance (e ficção científica) também conhecido como “A última canção de amor nesse pequeno planeta”. Apenas uma música em japonês que eu adoro para quebrar a hegemonia do inglês e do português nessa seleção.

Também é o caso de Fe Shi Makan, do Alaa Wardi, um iraniano com voz de anjo e clipes que fazem você acreditar na humanidade. Ele compôs essa música com sua amiga Angie Obeid segundo ele para compartilhar sua crença “de que há alguém no mundo para todo mundo, alguém esperando para amar e ser amado, que irá aceitá-lo sem lhe pedir para mudar, que irá amá-lo tanto e de maneira tão apaixonada que você e sem expectativas…” talvez seja um sonho, mas não é um sonho lindo? Eu compartilho isso com vocês porque acredito nisso também.

King Charles, um músico londrino com aparência de indiano para arredondar essa pequena excursão pelo mundo nessa seleção. Ivory Road tem alguns imagens muito interessantes.

Ryan Lerman, canta uma música meio nerd, meio loser, quase desesperada, mas extremamente fofa dizendo “agora só falta você”. Ele fala sobre como a casa dele tem tudo que ele gosta mas falta a pessoa que ele ama, e pede que ela venha logo.

Andrew W.K. deve ser o cara mais baladeiro da face da terra. Todas as suas músicas dão a impressão de pessoas enchendo a cara de cerveja, falando alto, balançando a cabeça ao som de música no último volume e mantendo os vizinhos acordados. Mesmo ele declarando “eu nasci para te amar”, ele ainda parece ter arrastado a festa com ele para fazer essa serenata.

Pomplamoose, dupla composta de Nataly Dawn e Jack Conte é talvez o casal de artistas mais fofos que eu já vi (vários dos quais ainda vão aparecer em outras seleções como os membros do Letuce e André Frateschi e Miranda Kassin). Aqui eles falam sobre as esquisitices típicas que as pessoas tem, as diferenças que não impedem o amor florescer, numa nova fase musical da carreira deles, com influências de dubstep e eletrônico.

Namorinho de portão é uma música bastante querida para mim por motivos pessoais (algo que também é o caso de Samba E Amor, dois easter eggs para uma pessoa bastante especial para mim). Eu sempre achei a versão da Penélope para essa música de Tom Zé adequadamente infantil, como namorinhos de portão devem ser.

Quem diria que uma música cantada pela mulher famosa por fugir das machadadas de Jack Nicholson em O Iluminado, para uma versão fracassada e esquecida de um filme de Popeye poderia ser tão fofa? Ser necessário para a pessoa amada, ser a pessoa escolhida por ela, é o maior desejo de alguém que ama e Shelley Duvall canta isso de maneira muito gostosa.

Eu ouvi certa vez uma história que o Chico César, quando ainda trabalhava como revisor de textos, muito antes de ser famoso com suas músicas, namorava uma mulher linda. Quando perguntaram a ela porque ela namorava um sujeito tão baixinho e feio, ela teria respondido “Mas ele tem uns versos tão lindos, umas canções tão bonitas”. Não sei se qualquer parte dessa história é mesmo verdade, mas que as canções são lindas, elas são.

O amor descrito em Verdadeiro Amor do Grupo Rumo mostra como amar pode ser um sentimento tão intenso a ponto de causar agonia. Junto com o Mulheres Negras, sempre achei que era uma dessas bandas cerebrais que infelizmente não foram devidamente apreciadas no seu tempo de existência e que surgiram na época errada.

O tema de Labirinto é uma música tão sutil quanto uma caixinha de música bem trabalhada, e uma daquelas músicas que ficaram como representação do amor desde a minha infância. David Bowie se esmerou aqui.

Eu confesso: o motivo pelo qual eu conheço Lucas Santtana, um músico que eu acho genial, é por causa dessa música, cover de Paralamas do Sucesso que apareceu na novela Laços de Família. Então quem diz que Rede Globo não é cultura (com razão), tem que conceder algumas exceções acidentais.

Eu entendo que muita gente ficou decepcionado com o fato de que Lana Del Rey não era uma artista indie fazendo clipes em Super 8 com filtros do Instagram no porão de casa, mas eu acho que as pessoas deveriam perdoar. Embora ela tenha sido completamente criada por grandes gravadoras e não é uma diva viajando no tempo do passado que os hipsters cultuam, acho que ela sempre vendeu bem a fantasia de musa da nostalgia. De qualquer forma, Video Games é uma canção linda, e mesmo as coisas mais banais se tornam mágicas quando se está junto de quem se ama.

Por fim, encerro com a música do começo, numa versão de Regina Spektor, que empresta uma melancolia adorável a música de Lennon.

8 + comentários

  • Julio Monteiro de Oliveira 16/08/2012 - 11:33 pm Responder

    A inspiração para essa seleção foi a Ana, minha linda garota, que eu amo demais.

  • Ana 17/08/2012 - 1:13 am Responder

    Existe namorado mais lindo e perfeito nesse mundo? tantas musicas que eu amo, que ele sempre canta pra mim e outras tantas que dizem tanto sobre nossa historia e nosso amor que de um namorico bobo de portão hoje já pensamos numa vida inteira e longa juntas com direito a filhos, casinha com jardim igual comercial de margarina (apesar de que nós dois temos nojo de margarina).

    Sua eterna namorada
    Ana

  • Frank 17/08/2012 - 11:46 am Responder

    excelente apresentação, muito bem redigida. Vamos agora ao som.

  • Guido Barella 17/08/2012 - 12:24 pm Responder

    Fantástico ! Parabéns novamente Julião !

  • Dri Zakzuk 17/08/2012 - 8:49 pm Responder

    Que casal mais fofo! Felicidades!!!

  • Amála Arruda 26/08/2012 - 10:34 am Responder

    Adorei as músicas!!!! E viva o amor!!!!! bjks nos dois; Jú e Mima.

  • […] para quem ainda não conhece, eles fizeram parte da seleção do Crocitares Eletrônicos #10 e você também pode como eles são ao vivo […]

  • Deixe uma resposta